25 de novembro de 2010

Sendo lapidada

Sendo lapidada

Ontem uma amiga me disse:
- Achei que você e seu marido são tão calmos, tranqüilos.
Ela me disso isso porque no sábado passado demos uma carona para ela.

Eu respondi:
- Mas foi tão pouco tempo que ficou conosco. Porque achou isso?

Ela voltou a dizer...
- Sim, até comentei com meu marido, vocês são tão tranqüilos, falam pausadamente, são calmos, combinam muito, fazem um casal perfeito.
Olhei para ela e sorri.

Mas tenho certeza que ela não diria isso se me conhecesse há alguns anos atrás. Não por causa do meu marido, pelo contrário, mas sim porque que eu era muito agitada, falava muito, talvez até inconveniente.

Quando me casei, eu era bastante jovem, um pouco imatura e inexperiente. Apesar de aparentar ser uma moça forte e corajosa, que de fato até tentava ser, devido às experiencias que vivi, de ter que assumir responsabilidades que não cabiam a uma menina de 12, 13 anos, para ajudar meus pais.
Cresci assumindo, ou melhor, carregando, tomando todas as responsabilidades para mim. Mas no fundo essa carapaça era só fachada, Na verdade eu era mesmo imatura.

Então, por isso que digo, que se ela me conhecesse anos atrás, não diria que eu era "tranquila".
Principalmente antes de conhecer o meu esposo, que apesar de também ser jovem, já era muito maduro, sério e espiritual.

Quando me casei, orava a Deus quase todos os dias para ser transformada. Porém quanto mais eu orava, mais agia imaturamente. Até que o tempo se passou e Deus foi trabalhando em mim, me mudando aos poucos, ao ponto de eu nem mesma perceber.

Ai quando ouço que sou tranqüila, calma, me alegro.
E percebo que estou sendo lapidada por Deus.

Reações:

2 Comentários:

  1. Por acaso encontrei seu blog, estava procurando outra coisa no Google e achei seu blog, que maravilha! Ja adicionei ele em meus favoritos, pois me identifiquei muito com o que você escreve. Continue assim. Me tormei sua leitora. Abç.

    ResponderExcluir

Popular Posts

Não estamos só

     

 
z35W7z4v9z8w