14 de maio de 2010

VOCÊ É REATIVO OU PRÓATIVO?

Diz o preguiçoso: "Um leão está no caminho; um leão está nas ruas”
(Provérbios: cap. 22, vers. 13 e cap.26, vers.13)


A apatia e o comodismo são as principais causadoras de nossas frustrações profissionais e pessoal. A rotina mata "que nem um leão" nossa vontade de mudar e melhorar as coisas à nossa volta.
Se há obstáculos (e sempre haverá) às nossas carreiras e projetos pessoais, precisamos enfrentá-los pró-ativamente, ou seja, não apenas reagindo às circunstâncias, mas tomando a iniciativa.

O inglês Martins Sorrel, dono da maior empresa de marketing do mundo, entrevistado nas páginas amarelas da Revista Veja de 08 de maio do corrente, disse que “os brasileiros são muito bons, muito criativos.
O problema é que sofrem de falta de auto-estima”.
É verdade. Somos criativos, trabalhadores, mas não acreditamos que somos capazes. Sofremos de falta de otimismo, de fé.

Estamos sempre achando que os outros são melhores, daí nossas realizações serem limitadas. É preciso sonhar, acreditar em nossos sonhos e lutar para realiza-los.
A falta de auto-estima limita a criatividade e embota a inteligência humana.
Nessa linha de raciocínio, qual a diferença entre uma pessoa reativa ou proativa?

  • Pessoas reativas são aquelas afetadas por sentimentos, circunstâncias, condições, situações físicas, outras pessoas. Se o tempo está bom, se o cônjuge está de bom humor, se o pneu furou, se o tempo está chuvoso, sentem-se insatisfeitos, reclamam da vida. São capazes de se deixarem afetar por coisas tão pequenas e insignificantes que perdem um tempo precioso da vida, perdem oportunidades, deixam de realizar sonhos, chegam até a destruir relacionamentos, de tanto se concentrarem em detalhes irrelevantes, não assume responsabilidades, utiliza-se de  desculpas acerca de circunstâncias diversas para justiçar o seu fracasso.

  • As pessoas proativas fazem a diferença, são guiadas por valores, não se importam com as circunstâncias, com as variáveis, escolhem responder aos estímulos externos com base nesses valores e não com base em reações momentâneas, emoções, como raiva, ódio, orgulho, ciúmes, cria as oportunidades, exercita seu livre-arbítrio e sua autoconsciência, exercita a qualidade para alcançar o sucesso, interage com o outro, dissemina idéias, incentiva a criatividade e realiza.
Não podemos controlar tudo o que nos acontece, mas podemos nos controlar, nos condicionar. Em todo momento, posso escolher ser reativo ou proativo. A única coisa que pode impedir meu sucesso sou eu mesmo.

Pessoas Reativas:
Ofendem-se com facilidade;
Culpam os outros;
Arrumam desculpas para jogar a culpa nos outros;
Ficam bravas e dizem coisas que se arrependem depois;
Lamentam e reclamam;
Esperam que as coisas aconteçam;
Mudam somente quando esta é a única opção;
Perdem o controle de si mesmos;
Ficam concentrados num único problema e não saem disso, não evoluem.


Pessoas Proativas:
Pega o problema e usa o pensamento racional para resolvê-los;
Vê as possibilidades;
Torna-se um agente de mudança;
Trabalha com o que lhe resta;
Modifica o ciclo das coisas;
Sabe que pode fazer.

Adotar uma postura proativa é muito mais do que simplesmente ter iniciativa, significa acima de tudo reconhecer a responsabilidade sobre a própria vida, deixando de culpar terceiros, Deus ou o destino por nossas falhas, omissões e incapacidades.

Reações:

2 Comentários:

  1. É... Tenho que mudar minha postura.

    ResponderExcluir
  2. parabéns... muito edificante! li para o grupo de oração de mulheres da minha igreja e chegamos a conclusão que queremos ser cristãos proativos! Deus lhe abençoe!


    martha nunes

    ResponderExcluir

Popular Posts

Não estamos só

     

 
z35W7z4v9z8w